Coluna

|Variedades - Rede Gestão - Ricardo de Almeida

Coluna

|Variedades - Rede Gestão

Veja por autor

TGI Lança Pernambuco Competitivo

Publicação traz um levantamento detalhado dos desafios e das potencialidades dos dez principais setores da economia pernambucana.
whatsapp linkedin
Publicado em 13.09.2009 - Edição 571
          A TGI e o INTG, organizações que integram a Rede Gestão, lançam amanhã, segunda-feira, 14 de setembro, o livro Pernambuco Competitivo Saber Olhar para Saber Fazer, às 18h30, no auditório da Fiepe. A publicação é uma síntese de todo o conteúdo trabalhado na 10ª edição da Pesquisa Empresas & Empresários (E&E), que teve como tema Conhecer para Competir Passado e Futuro Empresarial em Pernambuco.
          O livro traz um perfil completo sobre os dez setores mais importantes da economia pernambucana — com trajetória histórica, potencialidades e principais desafios para os próximos anos.
          Foram pesquisados os seguintes segmentos: (1) Sucroalcooleiro, (2) Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), (3) Turismo e Cultura, (4) Metalmecânica, (5) Varejo Moderno, (6) Moda e Confecção, (7) Logística, (8) Construção Civil, (9) Fruticultura e Vitivinicultura e (10) Serviços Modernos. Além destes, o livro traz também um capítulo exploratório sobre um 11º setor, o Petroquímico, que ainda não tem história em Pernambuco, mas terá muita nos próximos anos. O setor não foi pesquisado durante o projeto, mas foi incluído por sua importância no atual momento da economia do Estado.
          De acordo com o coordenador-geral da E&E, Ricardo de Almeida, a publicação, com quase trezentas páginas, deve se tornar leitura obrigatória para profissionais, executivos, investidores, estudantes e qualquer pessoa interessada em compreender e aprofundar seus conhecimentos sobre o momento atual da economia do Estado.
          Oportunidades – O tema da 10ª edição da Pesquisa Empresas & Empresários — Conhecer para Competir – Passado e Futuro Empresarial em Pernambuco — surgiu da necessidade de investigar os maiores desafios dos principais setores econômicos pernambucanos em um momento marcado pela retomada do dinamismo e das perspectivas de crescimento devido, principalmente, à chegada dos investimentos estruturadores, como a Refinaria Abreu e Lima, o Estaleiro Atlântico Sul e o Polo Farmacoquímico.
          As estimativas apontam que, com a consolidação dos investimentos já anunciados, a economia pernambucana crescerá mais que a brasileira pelos próximos dez anos, triplicando de tamanho até 2025. A Edição 10 da E&E buscou, exatamente, investigar as peculiaridades dos novos tempos e as oportunidades que se apresentam para as empresas e para o Estado neste momento da economia.
          O projeto realizou, para cada um dos dez setores investigados, reuniões individuais com representantes dos setores, workshops, entrevistas individuais e coletivas, sempre embasadas por uma análise técnica da Consultoria Econômica e Planejamento (Ceplan), apresentando os principais números de cada setor e suas tendências no Brasil e no mundo, além de um levantamento histórico e iconográfico realizado pelo Instituto da Gestão (INTG). “Todo esse trabalho está sintetizado no livro, apresentado agora para a sociedade”, destaca Ricardo.
          A E&E teve promoção e divulgação do Sistema Jornal do Commercio e da Revista Algomais; consultoria técnica da Ceplan; patrocínio da Chesf, do Governo de Pernambuco e da Prefeitura do Recife; e apoio da CNI/Fiepe, do Trade Turístico de Pernambuco e da Gráfica Santa Marta, responsável pela impressão do livro.
          No lançamento de amanhã, na Fiepe, além da apresentação do livro, que será feita pelo coordenador-geral Ricardo de Almeida, o presidente da Refinaria Abreu e Lima, Marcelino Guedes, falará sobre o futuro do 11º setor (o Petroquímico) e sobre o projeto Suape Global, que pretende transformar Pernambuco num fornecedor mundial de insumos e serviços para a indústria de petróleo e gás.

Rede Gestão