Coluna

|Variedades - Rede Gestão - Cármen Cardoso

Coluna

|Variedades - Rede Gestão

Veja por autor

Entidades lançam o Movimento Observatório do Recife

O Movimento pretende monitorar indicadores sociais e propor metas para melhorá-los, criando uma agenda suprapartidária para o desenvolvimento da cidade.
whatsapp linkedin
Publicado em 17.08.2008 - Edição 115

          Enquanto Pernambuco vive um dos momentos econômicos mais promissores de sua história recente, a cidade do Recife, na contramão dessas boas perspectivas, convive com o título de uma das cidades mais violentas do País. Motivadas a contribuir de forma concreta para mudar esse quadro, entidades da sociedade civil — entre elas a Rede Gestão — tornaram público, na última semana, o Movimento Observatório do Recife. Inspirado em iniciativas semelhantes e bem-sucedidas, o Movimento pretende monitorar indicadores sociais em áreas importantes para a qualidade de vida na cidade e propor metas para melhorá-los, criando uma agenda suprapartidária para o desenvolvimento da cidade.

          Segundo Cármen Cardoso, sócia da TGI Consultoria em Gestão, que participa do Movimento desde a sua origem enquanto integrante da Rede Lidera, a idéia é mobilizar a sociedade para que ela de fato possa atuar como protagonista na construção de uma cidade socialmente justa, ambientalmente preservada e economicamente viável. "O lema do Observatório do Recife é Cidadania com Atitude porque acreditamos que é preciso agir para promover a mudança", assinala.

          A primeira iniciativa do Observatório foi definir os temas prioritários a serem monitorados, que são: Saúde, Educação, Mobilidade, Moradia e Saneamento, Segurança Pública e Direitos Humanos, Meio Ambiente, Juventude, Trabalho, Renda e Desigualdade. No lançamento, as entidades que compõem o Observatório se comprometeram a entregar ao próximo prefeito eleito do Recife um documento com os indicadores prioritários em cada área, em que estará retratada a situação atual e será apresentada uma proposta de metas a serem alcançadas até 2015.  

          "O Movimento Observatório do Recife nasce sintonizado com a tendência mundial de protagonismo da sociedade na melhoria das condições de vida das cidades, movimento que já conta com vários casos de sucesso na América Latina e no Brasil", diz Cármen. Mesmo recém-nascido, o Movimento já integra a Rede Social Brasileira por Cidades Justas e Sustentáveis, que congrega 15 cidades no País.

 

            O Movimento Observatório do Recife foi criado com apoio de 21 instituições: Associação Brasileira de Agências de Publicidade/PE (Abap/PE), Associação Brasileira das Agências de Comunicação/PE Abracom/PE), Instituto Ação Empresarial pela Cidadania/PE (AEC/PE), Aliança Interage, Câmara de Dirigentes Lojistas do Recife (CDL – Recife), Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea);  Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe), Federação do Comércio do Estado de Pernambuco (Fecomércio), Federação das Indústrias de Pernambuco (Fiepe), Fundação CDL Recife, Grupo de Empresários do Recife (Gere), Ordem dos Advogados do Brasil Secção de Pernambuco (OAB/PE), Observatório das Favelas, Rede Gestão, Rede Lidera, Rotary Club Derby, Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado de Pernambuco (Setrans/PE), Sindicato das Empresas de Arquitetura e Engenharia Consultiva de Pernambuco (Sinaenco/PE), Sindicato das Agências de Propaganda do Estado de Pernambuco (Sinapro/PE), Sindicato dos Lojistas do Comércio do Recife (Sindilojas/PE), Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de Pernambuco (Sinduscon/PE). Desde então, já incorporou mais três instituições — Academia para o Desenvolvimento da Educação (ADE Brasil), Movimento Pró-Criança e Rotary Club Setúbal — e permanece aberto a novas adesões.

Rede Gestão