Coluna

|Variedades - Artigos Principais - Paulo Gustavo

Coluna

|Variedades - Artigos Principais

Veja por autor

Estágio: um passo inicial promissor

whatsapp linkedin
Publicado em 31.01.1999 - Edição 21
Pressionadas pelo aumento da competitividade, as empresas estão investindo cada vez mais na formação de seu capital intelectual: equipes de trabalho de alta performance, capazes de fazer a diferença e tornar uma organização bem sucedida. E é cada vez maior o número de empresas que estão indo encontrar estes talentos promissores, de jeans e camisetas, ainda nos bancos das universidades. Antes encarados como mão-de-obra de categoria inferior, os estagiários passam a ocupar, hoje, um papel estratégico nas empresas competitivas. "Nenhuma postura é mais equivocada do que encarar o estagiário como mão de obra temporária e pouco qualificada", diz o consultor Claribenor de Oliveira Freitas Filho, da JCR & CALADO. "Manter um programa eficiente de estágio e investir na formação desses talentos é hoje uma postura fundamental nas empresas que se preocupam em ser competitivas".

A tendência, segundo Claribenor, é que as organizações passem a encarar o estágio como um período de experiência, anterior à contratação, incorporando naturalmente o profissional à equipe, assim que ele concluir a graduação. "Pensando estrategicamente, hoje não há o menor sentido em se investir na formação de um profissional e depois entregá-lo de bandeja ao mercado e à concorrência", analisa.

Para o consultor, ao investir na formação do estagiário, a empresa tem a possibilidade de capacitar futuros profissionais nos moldes desejados pela organização. "O estagiário é mais aberto para a assimilação de uma nova filosofia, sem o 'ranço' de ter passado por experiências anteriores", constata. Há a vantagem, também, de buscar futuros profissionais que, identificados com a proposta e o perfil da empresa, 'vistam a camisa' com maior entusiasmo.

Do mesmo modo que passam a ser vistos de forma mais profissional, inclusive com melhor remuneração e acesso a benefícios, os estagiários também estão tendo que assumir uma postura diferente. Segundo Claribenor, quem pretende iniciar uma carreira promissora precisa, mais do que apenas boas notas e conhecimento técnico, apresentar características como iniciativa, independência, responsabilidade, bons conhecimentos gerais, capacidade de trabalhar em equipe e sociabilidade. Domínio da informática e uma segunda língua também são fatores determinantes.

"O estagiário tem que estar sempre atualizado, deve procurar ler jornais e revistas, ter uma boa visão de mundo e não apenas ser eficiente na sua área técnica", aconselha. Uma outra dica é tentar definir, o quanto mais cedo possível, a sua especialização. "Se ele conseguir estagiar na área em que pretende trabalhar após a graduação, já entra na luta por uma boa colocação no mercado de trabalho com uma grande vantagem".

Rede Gestão