Coluna

|Variedades - Acontece na Rede

Coluna

|Variedades - Acontece na Rede

Veja por autor

Os diferenciais da Agência de Fomento do Estado de Pernambuco

Empresários conhecem a forma como a Agefepe pode contribuir para o desenvolvimento do Estado.
whatsapp linkedin
Publicado em 08.09.2015 - Edição 892
Para apresentar a história da Agência de Fomentos do Estado de Pernambuco (Agefepe), além de como está inserida dentro do Estado, suas linhas de crédito e seus projetos, os empresários da Rede Gestão receberam na noite da última quinta-feira, dia 5, no auditório da Amcham, no Empresarial Jopin, o diretor de planejamento e controle da agência, Alberto Galvão. Relativamente nova, criada em agosto de 2011, a Agefepe já ocupa o primeiro lugar entre as agências de pequeno porte dentro do território nacional no que diz respeito ao patrimônio líquido, cerca de R$ 66 milhões, atrás dela aparecem as agências de Alagoas (R$ 34,9 milhões) e do Rio Grande do Norte (R$ 30,7 milhões).
 
Vale reforçar que o órgão está ligado à Secretaria da Micro e Pequena Empresa, Trabalho e Qualificação (Sempetq), que é regida pelas normas do Sistema Financeiro Nacional e atende às determinações legais do Banco Central (Bacen). A Agefepe atua junto a empreendedores individuais (EI), microempresas (ME), empresas de pequeno porte (EPP), médio porte (MED), pequeno e médio porte, além de fornecedores de municípios e do Estado. Seus principais serviços são: microcrédito (até R$ 15 mil); financiamento de capital de giro e de investimentos fixos. Destaque ainda para as linhas especiais: Mulheres Empreendedoras, Juventude Empreende, Negócios Sustentáveis, Feirante e Pequeno Empreendedor.
 
O convidado Alberto Galvão aproveitou a ocasião ainda para apresentar o Inovacred, que tem linhas de atuação como Inovação de Produto (introdução de um bem ou serviço novo ou significativamente melhorado), Inovação de Processo (implementação de um método de produção ou distribuição novo ou significativamente melhorado), Inovação Organizacional (implementação de um novo método organizacional nas práticas de negócio da empresa, organização de seu local de trabalho e/ou suas relações externas) e, por fim, Inovação de Marketing (implementação de um novo método de marketing com mudanças significativas na concepção, no posicionamento, na promoção ou fixação de preços do produto). 
 
Um dos destaques da sua apresentação foi a introdução ao projeto PE Solar, que visa financiar a implantação ou ampliação de soluções de energia fotovoltaica para a Micro e Minigeração de Energia Solar de empreendimentos pernambucanos. O financiamento, nesse caso, é de sistemas de energia renovável que usem de tecnologia de painéis fotovoltaicos, com amortização de até 96 meses e uma carência de mais seis meses. O limite para esse tipo de financiamento é de até 80% do projeto, limitado a R$ 300 mil. Vale lembrar que a Agefepe também está credenciada a operar com as linhas de financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O gestor reforçou ainda que, por ser uma estrutura enxuta, as decisões são tomadas internamente, sem burocracia, resultando em uma rápida liberação do crédito solicitado.

Rede Gestão