Coluna

|Variedades - Acontece na Rede

Coluna

|Variedades - Acontece na Rede

Veja por autor

Geraldo Julio Abre Programação da Rede Gestão

Pelo sexto ano, e pela segunda vez como prefeito, Geraldo Julio participa de encontro com os integrantes da Rede, discutindo práticas e estratégias de gestão.
whatsapp linkedin
Publicado em 09.02.2014 - Edição 801
A primeira reunião do ano da Rede Gestão, realizada na última quinta-feira, no Pátio Café & Cozinha, manteve a tradição e contou com a presença do prefeito do Recife, Geraldo Julio, e do secretário municipal de Planejamento e Gestão, Alexandre Rebelo, que apresentaram um balanço do primeiro ano da nova gestão. Um dos pontos de destaque foi a apresentação do novo modelo de gestão implantado na PCR, que incorporou o planejamento estratégico ao dia a dia da administração, adotando ferramentas como diagnóstico das principais áreas de atuação, pactuação das metas prioritárias e monitoramento sistemático das ações e projetos implantados. Juntamente com algumas reformas na área administrativa, o novo modelo permitiu que a Prefeitura alcançasse um volume de investimentos recorde no primeiro ano da gestão — R$ 529,8 milhões, quatro vezes mais do que a média dos primeiros anos das administrações de 2001, 2005 e 2009, que foi de R$ 123,5 milhões.
 
Segundo o prefeito, ao incorporar o planejamento como ferramenta de trabalho, foi possível dar um salto qualitativo na administração. Mais do que simplesmente lidar com as urgências — inúmeras em uma cidade complexa e cheia de problemas como o Recife —, a Prefeitura passou a atuar de forma mais estratégica, combinando ações de curto, médio e longo prazo e garantindo sua implementação por meio de um monitoramento rigoroso, comandado pessoalmente pelo prefeito. São 550 metas prioritárias e seis grandes projetos acompanhados regularmente.
 
A montagem da equipe, com seleção e valorização de profissionais com atuação mais estratégica, foi outra preocupação dentro do novo modelo de gestão. De acordo com Alexandre Rebelo, houve corte de 25% dos cargos comissionados, montagem de novas equipes de apoio à gestão e a criação da carreira de analista de gestão. A estratégia de valorização do servidor envolveu ainda a instalação de uma mesa permanente de negociação, com 35 reuniões já realizadas, e a recomposição dos quadros de saúde e educação, com mais de mil profissionais contratados ao longo do primeiro ano.
 
Durante a apresentação para os integrantes da Rede Gestão e convidados, Geraldo Julio e Alexandre Rebelo destacaram as principais ações da Prefeitura em diversas áreas, como serviços urbanos (manutenção, ordenamento e mobilidade), infraestrutura (habitação, urbanização e saneamento, pavimentação e drenagem), saúde (ampliação e requalificação da rede, fortalecimento da atenção básica), educação (fortalecimento da rede física, novo padrão pedagógico, valorização do professor e envolvimento da família), cidadania (proteção e desenvolvimento social, segurança urbana e cidadã) e a nova cidade (inovação, empreendedorismo e capital humano, proteção ambiental e práticas sustentáveis, qualidade do espaço urbano, identidade histórica e cultural).
 
Apesar do pouco tempo à frente da administração da cidade, os gestores destacaram que alguns indicadores positivos já podem ser observados. Na área de segurança, houve uma redução de 24,7% na taxa de homicídios no Recife em 2013 em relação a 2012, devido a um conjunto de ações, com destaque para o lançamento do Pacto pela Vida do Recife, primeiro plano municipal de combate à violência. Na educação, foram investidos no ano passado R$ 94,3 milhões, mais do que a soma de tudo o que foi destinado ao setor nos últimos 10 anos. Na área de saúde, apontada como prioridade pela população em pesquisas realizadas pela PCR, os investimentos chegaram a R$ 41,6 milhões em 2013 — mais do que tudo o que foi investido setor nos 6 anos anteriores.
 
Para Geraldo Julio e Alexandre Rebelo, os primeiros resultados mostram que o novo modelo de gestão está no caminho certo, ajudando a posicionar o Recife em um novo patamar de eficiência administrativa. “Conseguimos ampliar significativamente nossa capacidade de investimento e aplicar esses recursos de forma planejada, com definição das prioridades e monitoramento das metas e objetivos”, destacou o secretário.

Rede Gestão