Coluna

|Variedades - Acontece na Rede - Geraldo Júlio

Coluna

|Variedades - Acontece na Rede

Veja por autor

Pernambuco 2020

Convidado pela Rede Gestão, o secretário de Desenvolvimento Econômico Geraldo Júlio apontou os principais desafios para o Estado consolidar o bom momento econômico.
whatsapp linkedin
Publicado em 13.05.2012 - Edição 710

          Pernambuco passa por um momento de profunda transformação de sua base econômica e deve chegar a 2020 como um dos estados mais industrializados do País. A participação da indústria no PIB do Estado deve saltar de 21% para 30%, alcançando um patamar superior a de estados como Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro.
          O cenário foi apresentado pelo secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Geraldo Júlio, no último encontro mensal da Rede Gestão. Mas, apesar das perspectivas otimistas, ele disse que o Estado tem grandes desafios pela frente se quiser aproveitar todas as oportunidades de crescimento. 
          “Há quatro anos, Pernambuco vem crescendo mais do que o Brasil. O Estado ampliou sua capacidade de investimento de R$ 700 milhões para R$ 2,4 bilhões, e a taxa de desemprego caiu 60% na Região Metropolitana. O investimento em educação é a ponta de lança desse processo de desenvolvimento, mas não é só isso que irá garantir a continuidade do crescimento”, assinalou.
          Na opinião de Geraldo Júlio, é preciso cumprir o cronograma dos grandes empreendimentos em instalação no Estado, assegurando, por exemplo, que a Refinaria Abreu e Lima continue gerando empregos, que a cadeia de negócios vinculada ao Estaleiro Atlântico Sul deslanche e que os investimentos em outros projetos estruturadores, como o Polo Petroquímico, a transposição do São Francisco e a Ferrovia Transnordestina, sejam consolidados.  
          O secretário disse, ainda, que é preciso entender a mudança do perfil da economia de Pernambuco, que, a partir de agora, passa a ser profundamente atrelada a aspectos como inovação e sustentabilidade. “Ter práticas sustentáveis significa produzir mais com menos, o que requer investimento em inovação”, assinalou. Geraldo Júlio destacou o papel fundamental do empresariado pernambucano nesse processo, investindo na modernização de sua gestão e no desenvolvimento da competitividade de suas empresas. “O Governo, sozinho, não dá conta desse desafio”, disse. 
          Durante o encontro da Rede Gestão, o secretário também apresentou o modelo de Planejamento e Gestão do Estado de Pernambuco, que permite o monitoramento e a avaliação permanente de doze grandes objetivos estratégicos e 762 metas prioritárias que compõem a estratégia de ação do Governo de Pernambuco. Geraldo Júlio mostrou aos integrantes da Rede os principais resultados da política de metas e objetivos nas áreas de saúde, segurança pública e educação. No início de maio, o modelo de gestão pública foi apontado como “exemplo” para outros países pelo presidente do Banco Interamericano para o Desenvolvimento (BID), Juan Carlos de La Hoz, no Seminário para Intercâmbio de Experiências em Gestão Pública, realizado no Recife, com a participação de gestores públicos do Peru, Equador, da Bolívia e Colômbia.


Rede Gestão