Coluna

|Planejando a Carreira - O profissional em foco - Georgina Santos

Coluna

|Planejando a Carreira - O profissional em foco

Veja por autor

Início de Carreira Requer Estratégia

Jovens se preocupam com qualificação técnica, mas pecam pela falta de planejamento para aproveitar as boas oportunidades disponíveis no mercado.
whatsapp linkedin
Publicado em 16.10.2011 - Edição 680

          O bom momento econômico pelo qual passa o País, e especialmente Pernambuco, trouxe novas perspectivas para os profissionais. Com a economia aquecida, sobram vagas e boas oportunidades de crescimento não apenas para os mais experientes, mas também para quem está iniciando a carreira. Na prática da consultoria em RH e de processos de seleção, entretanto, um aspecto preocupante nesse quadro, a princípio tão favorável, vem sendo observado. A postura dos jovens que estão saindo da faculdade tem dificultado sua inserção, de forma competitiva, no mercado de trabalho. Embora demonstrem muita preocupação com sua qualificação técnica, não é raro faltar foco a esses novos profissionais. Com isso, fica comprometida a habilidade de traçar uma estratégia eficaz para sua carreira, capaz de aproveitar as oportunidades que surgem nessa conjuntura positiva.
          Os jovens sabem que o mercado está mais competitivo e exigente. Por isso, se preocupam em aprofundar o conhecimento técnico e rechear o currículo com experiências de estágio e cursos complementares, como o de língua estrangeira. O problema é que essa qualificação, na maioria das vezes, não é feita com foco em um objetivo definido nem acompanhada na medida que deveria ser de outros movimentos necessários, como a busca de informações sobre o mercado e a construção de um projeto profissional consistente.
          De uma forma geral, é fundamental mais curiosidade e conhecimento. Os jovens sabem as áreas que estão em alta, mas precisam dedicar mais tempo a conhecer as empresas que se destacam em seus segmentos e aquelas em que gostariam de trabalhar. Deveriam investigar a cultura das empresas, conhecer as principais tendências, investir no hábito de leitura de jornais e revistas especializadas, que podem informá-los e mantê-los mais atualizados sobre as novidades e os movimentos do mercado.  
          Não é boa atitude o jovem profissional esperar que a oportunidade perfeita “caia do céu” ou que alguém, como seus pais, por exemplo, aponte os melhores caminhos, sem riscos, em direção a uma carreira profissional de sucesso. As expectativas terminam excedendo as atitudes. Todos desejam ser um profissional de destaque e alcançar estabilidade financeira rapidamente, mas, na prática, sabe-se pouco o que fazer para alcançar esses objetivos. Esse conhecimento não chegará se não houver investimento em estudo e leituras sobre o mercado.
          Quando não se assume a responsabilidade pela construção de seu projeto profissional, há hesitação em encarar os desafios, tão naturais e necessários no início da carreira. Às vezes, mesmo se o estágio não oferece a bolsa dos sonhos — além de benefícios —, é preferível buscar a experiência que deixar tudo de lado para não ser “mão de obra barata”. 
          É importante que a nova geração de profissionais entenda que competência técnica, sozinha, não é garantia de uma carreira bem-sucedida. É preciso aliar a habilidade a uma estratégia consistente para a carreira, desenhar um projeto profissional e mobilizar os recursos necessários — como vontade, energia, preparação, conhecimento e muito trabalho — para colocá-lo em prática. 
          O cenário para os próximos anos é bastante positivo, e as oportunidades devem continuar a surgir. Sairá na frente quem tiver uma boa estratégia e estiver mais bem preparado para aproveitar as oportunidades.
 


Rede Gestão