Coluna

|Gestão de Negócios - Recursos Humanos - Jorge Monteiro

Coluna

|Gestão de Negócios - Recursos Humanos

Veja por autor

Tecnologia a Serviço do RH

No lugar dos antigos ERPs, que não contemplavam módulos específicos para o RH, os novos sistemas permitem a integração da área, otimizando a gestão da empresa.
whatsapp linkedin
Publicado em Fri Oct 19 16:58:00 CDT 2012 - Edição 733

O que diferencia as organizações são os seus times e seus líderes. As empresas sabem disso e se lançam numa ferrenha disputa por profissionais que são capazes de fazer a diferença. O RH está no centro dessa estratégia e tem a missão de atrair os melhores quadros. Depois de conquistar, vem uma tarefa ainda mais exigente: reter os talentos. Na prática, isso significa oferecer estímulos para que as pessoas não só disponibilizem o melhor de si — criando, inovando, fazendo melhor, relacionando-se, cultivando vínculos e comprometimentos que se traduzam na positivação de negócios —, mas também evoluam e estejam sempre motivadas para o crescimento, tudo alinhado com os objetivos da empresa.  Para esse grande desafio, no entanto, o RH não está sozinho. Além do apoio dos gestores, que são, de fato, os condutores do processo, é possível contar também com um importante aliado na gestão do capital humano: a tecnologia.

A tecnologia automatiza os processos de negócio, tornando disponíveis, de forma ágil, os dados e as informações que suportam a gestão e criando um meio de comunicação interativa e rápida com os agentes internos e externos. Também permite a descentralização e distribuição de atividades com colaboradores e líderes que desempenham vários papéis, cada um ao seu tempo, como recrutamento, treinamentos, encaminhamento de promoções, identificação e análise de gaps, aplicação de benefícios, avaliações, requisições diversas, pesquisas de satisfação, análises de desempenho. 

As novas tecnologias, principalmente as orientadas a web, mobile e outras, criam novas formas de acessibilidade muito úteis a esses propósitos. Os colaboradores podem contar com portais que, de forma simples e rápida, atendem às mais variadas consultas e requisições. Os gestores, igualmente, passam a dispor de ferramentas através das quais interagem diretamente com a base de dados, para acompanhamentos, requisições, avaliações e, principalmente, para análises gerenciais, com informações confiáveis, acessíveis em tempo real e de qualquer lugar, o que favorece as empresas que estão espalhadas geograficamente. 

Diante da importância estratégica do RH para as empresas, há de se considerar também alguns fatos novos com relação à tecnologia da informação. Até pouco tempo, como as demais áreas-meio, o RH, além de receber menor prioridade na distribuição dos investimentos, tinha que conviver com certas restrições funcionais impostas pelos módulos do ERP. Na maioria dos casos, os sistemas adotados pelas empresas não possuíam módulos específicos dos processos de RH e havia certa dificuldade de as empresas integrarem os seus sistemas com outros softwares que detinham maior especialidade em áreas singulares como essa.  

Agora, porém, as novas tecnologias permitem, com relativa facilidade, essa integração entre sistemas de fornecedores diversos, o que é muito positivo para as empresas, pois restabelece a possibilidade da especialização. É possível ter seu próprio ERP e utilizar outras soluções de fornecedores que detêm maior expertise no conhecimento de negócio em áreas específicas, como a gestão dos recursos humanos. 

No Brasil temos empresas excepcionais, algumas de atuação mundial, que há décadas desenvolvem soluções sob medida para a gestão de pessoas, oferecendo produtos muito avançados que endereçam de ponta a ponta as principais demandas e desafios da área. É um bom momento para um upgrade das soluções que ajudam a vencer os desafios impostos pela alta complexidade e competitividade do mercado global.


Rede Gestão