Coluna

|Gestão de Negócios - Recursos Humanos - Carla Miranda

Coluna

|Gestão de Negócios - Recursos Humanos

Veja por autor

Remuneração Estratégica

Para atrair e manter profissionais qualificados nestes tempos de “apagão” de mão de obra, empresas apostam cada vez mais em políticas de remuneração variável.
whatsapp linkedin
Publicado em Sun Sep 04 14:54:00 CDT 2011 - Edição 674

          Com o aquecimento do mercado e a ameaça de “apagão” de mão de obra, as empresas entendem que pagar um bom salário no final do mês não é mais suficiente para formar uma boa equipe. Para conseguir atrair e manter profissionais qualificados, uma das estratégias mais utilizadas atualmente é apostar em um modelo de remuneração mais eficaz que, entre outros atrativos, inclua um pacote de benefícios e um sistema de ganhos variáveis, baseado em metas e desempenho.  
          A ideia é atrelar a remuneração aos objetivos desejados pela empresa e aos resultados alcançados pelo profissional, em um jogo de ganha x ganha. O profissional se sente motivado a alcançar as metas traçadas, recebendo estímulo para manter o foco na produtividade. Já a empresa, na medida em que estimula a corresponsabilidade e fortalece os vínculos da equipe, consegue ter uma estratégia eficaz para minimizar o assédio dos concorrentes e do mercado aos seus profissionais.
          Antes restrita a cargos estratégicos, a remuneração variável pode e deve ser adotada em todos os níveis da empresa, até nas funções mais básicas e operacionais. É possível, por exemplo, traçar um plano de remuneração variável para operários de construção civil, indústrias, escritórios ou organizações de qualquer porte ou área de atuação, sempre atrelado a indicadores de qualidade e produtividade. 
          Trata-se de uma política aplicável a praticamente qualquer negócio, com a vantagem de representar um acréscimo na remuneração do empregado sem onerar os custos fixos da empresa. Além disso, a remuneração por desempenho reconhece os melhores profissionais e torna a empresa mais atrativa, outro importante atributo nestes tempos de disputa acirrada por bons currículos.  
          Não há fórmulas prontas para definir um plano ideal de remuneração estratégica. Cada empresa deve desenvolver um modelo sob medida, de acordo com sua realidade, seu perfil e os objetivos desejados. O importante é que a remuneração variável esteja sempre atrelada a metas, com regras claras e transparentes, de fácil entendimento para toda a equipe. 
          Para assegurar bons resultados, o ideal é que o plano de remuneração variável esteja vinculado a outras ferramentas, como feedback e avaliação de resultado das metas e comportamento. O processo deve ser bem disseminado entre a equipe, contar com patrocínio dos gestores e da área de RH. A política deve ser atualizada de modo permanente para adequação às necessidades e aos ajustes de rota. E vale a pena lembrar que a remuneração estratégica é, antes de tudo, uma ferramenta de gestão que deve estar articulada e comprometida com o planejamento estratégico da organização. 
 


Rede Gestão