Coluna

|Gestão de Negócios - Recursos Humanos - Eline Nascimento

Coluna

|Gestão de Negócios - Recursos Humanos

Veja por autor

Liderança é Desafio para Gerentes

Sondagem da ÁgilisRH mostra que gestores de nível médio, como supervisores e coordenadores, precisam de maior capacitação para exercer a liderança.
whatsapp linkedin
Publicado em Sun Jul 03 14:07:00 CDT 2011 - Edição 665

          Em sua terceira edição, o Termômetro ÁgilisRH, sondagem realizada pela ÁgilisRH, empresa integrante da Rede Gestão, fez um diagnóstico do exercício da liderança por gestores de empresas pernambucanas, revelando suas principais forças e fraquezas. Uma das conclusões aponta para a necessidade de maior capacitação dos gestores operacionais, como supervisores e coordenadores. Dentre todos os níveis de gestão, eles obtiveram a pior avaliação na opinião dos entrevistados — sócios, diretores, gerentes e gerentes de RH de empresas das áreas de construção civil, comunicação, serviços, comércio e indústria. 
          Os gestores no terceiro nível de hierarquia receberam as menores notas no quesito liderança de equipes, seguidos dos gerentes e dos dirigentes das empresas. Segundo a consultora Eline Nascimento, da ÁgilisRH, essa dificuldade no exercício da liderança ocorre devido a uma circunstância comum a grande parte das empresas. “Muitos profissionais competentes tecnicamente em suas áreas são promovidos à função de gestores de equipe sem preparo prévio para isso”, constata. A consequência é que, sem domínio das ferramentas básicas de gestão de pessoas, eles não conseguem alcançar resultados positivos à frente da nova função. 
          Para Eline, a solução é o desenvolvimento desses profissionais. “É preciso investir na capacitação desses profissionais, aperfeiçoando sua habilidade de gerenciar equipes para obter melhores resultados para a organização”, ressalta.  
          A sondagem também procurou identificar as principais facilidades e dificuldades dos gestores no exercício de sua função. O resultado mostrou que os gestores das empresas pesquisadas têm facilidade em representar a organização na qual trabalham e em formular objetivos, mobilizando a equipe para atingi-los. Por outro lado, questionados sobre sua maior dificuldade, 27% apontaram acompanhar sistematicamente a equipe, avaliar e corrigir os erros.
          Para a consultora, esse dado demonstra que os gestores não estão conseguindo desempenhar uma tarefa fundamental. “Cabe ao gestor não só definir os objetivos, mas também pactuar com a equipe os resultados esperados, definir prazos e realizar um acompanhamento sistemático de todo o processo”, ressalta. Segundo Eline, esse monitoramento pode ser feito por meio de reuniões, avaliação de resultados, avaliações formais de desempenho, entre outras ferramentas. “O acompanhamento é uma atividade inerente à função do gestor, da qual ele não pode abrir mão”, destaca.

 


Rede Gestão