Coluna

|Gestão de Negócios - Recursos Humanos - Georgina Santos

Coluna

|Gestão de Negócios - Recursos Humanos

Veja por autor

Salário É Importante, Mas Não É Tudo

Para muitos profissionais, um bom ambiente de trabalho e as possibilidades de crescimento na empresa são mais atrativos do que uma remuneração mais alta.
whatsapp linkedin
Publicado em Sun Aug 23 16:57:00 CDT 2009 - Edição 568
          Muitos gestores ainda acreditam que pagar um bom salário aos seus profissionais, às vezes acima da média do mercado, justifica o descuido de outros aspectos importantes no ambiente de trabalho. Segundo esse raciocínio, uma boa remuneração compensaria, por exemplo, a sobrecarga de trabalho, a falta de transparência na comunicação ou mesmo um péssimo clima na empresa, entre outros problemas comuns. Mas a crença de que um bom salário compensa tudo vem perdendo força. Na balança do que é melhor para suas carreiras, cada vez mais profissionais optam por um bom ambiente de trabalho e pelas perspectivas de crescimento na empresa, dando menor peso à alta remuneração apenas.
          O fato é que, hoje, apenas um bom salário não é suficiente para atrair e reter talentos. Os profissionais estão mais preocupados em encontrar no ambiente de trabalho valores como qualidade de vida, respeito, transparência e reconhecimento. Mesmo com uma remuneração menor, acreditam que é mais compensador trabalhar com o que se identifica e num ambiente que favoreça seu crescimento e sua produtividade.
          A empresa que oferece apenas um salário acima da média tem mais chances de atrair profissionais com baixos comprometimento e fidelidade. Quando a remuneração é o único atrativo, a tendência é que o profissional passe um tempo na empresa e depois busque uma colocação que, além de salário adequado, ofereça-lhe melhores perspectivas de crescimento profissional, além de um clima mais estimulante para que ele possa desenvolver todo o seu potencial.
          Portanto, as empresas que de fato estão interessadas em reter talentos, única forma de vencer o desafio da competitividade, devem entender que o salário é muito importante, mas não é tudo. Demonstrar cuidado com as pessoas, preocupar-se com o clima e estabelecer políticas eficazes de RH são formas mais eficientes de montar e manter uma equipe competente, engajada e comprometida com os objetivos da organização.
          É preciso cuidado, porém, para não cair no outro extremo. Cuidar da melhoria do clima e do ambiente de trabalho e descuidar da remuneração também é um erro, já que o salário continua sendo um item muito relevante na fórmula para atrair e reter talentos na empresa. É indicado fazer pesquisas salariais para verificar se a remuneração oferecida está compatível com o mercado e também criar uma política de remuneração que permita aos profissionais crescerem e terem seu desempenho reconhecido nos resultados da empresa.

Rede Gestão