Coluna

|Gestão de Negócios - Recursos Humanos - Georgina Santos

Coluna

|Gestão de Negócios - Recursos Humanos

Veja por autor

Preparando a Equipe para Receber os Trainees

É preciso cuidado para que a chegada dos novos integrantes não seja vista como uma ameaça pelo restante da equipe.
whatsapp linkedin
Publicado em Sun Jun 17 08:30:00 CDT 2007 - Edição 454
Muitas empresas têm apostado na implantação de programas de trainees como ferramenta para a formação de profissionais estratégicos. Mas ainda são poucas as que dão a devida atenção a um ponto muito importante: é essencial preparar a equipe de funcionários para que eles recebam bem os novos integrantes e não se sintam ameaçados por eles. Medo, inveja, ciúme e insegurança são alguns sentimentos que podem surgir entre os profissionais no momento da chegada dos trainees à empresa. “Se não forem bem trabalhados, podem gerar conseqüências negativas, como boicote ao trabalho dos novos profissionais e desarmonia entre a equipe”, alerta a consultora Georgina Santos, da Ágilis Tecnologia em RH, empresa integrante da Rede Gestão.

 Para a consultora, é natural que alguns empregados se sintam ameaçados com a chegada dos trainees, acreditando que eles vão “tomar o seu lugar” ou que representam um risco para o seu futuro na empresa. “Essa insegurança é infundada na maioria dos casos”, diz Georgina. “A implantação de um programa de trainees mostra, na verdade, que a empresa está crescendo, o que é bom e gera oportunidades para todos os que fazem parte da organização.” Segundo ela, a tendência, nesses casos, é que se abram mais cargos estratégicos e todos, não apenas os trainees, tenham possibilidade de crescimento.

 Cabe à empresa, e em especial ao RH, adotar alguns cuidados para que a chegada dos trainees não seja vista como uma ameaça pelo restante da equipe. Isso significa atuar com transparência e compartilhar informações durante todo o processo. É importante que os funcionários sejam informados sobre o programa — por que está sendo implantado, seus objetivos e etapas. Mostrar quais as perspectivas de crescimento da empresa e qual o papel de todos os funcionários, não somente dos trainees, na conquista dos objetivos traçados.

 “É importante que os gestores não tratem o trainee como a bola da vez e que incluam toda a equipe na estratégia de crescimento da empresa”, orienta Georgina. Estar atento e monitorar o clima na equipe também é indicado. Identificadas e trabalhadas a tempo, as dificuldades e eventuais animosidades podem ser contornadas.

 Para os funcionários, a dica da consultora é encarar a chegada dos novos colegas como uma oportunidade para ascender profissionalmente, e não como ameaça. “É importante aproveitar para mostrar o seu trabalho. Não implicar, não boicotar, não sabotar, não dificultar.” Encarar o novo colega como um aliado, e não como um competidor, é a melhor maneira de lidar com a situação. “Independentemente da chegada do trainee, cada profissional deve sempre se fazer útil e necessário, trabalhar suas vulnerabilidades, descobrir e investir em seus diferenciais.”

Rede Gestão