Coluna

|Gestão de Negócios - Planejamento - Fábio Menezes

Coluna

|Gestão de Negócios - Planejamento

Veja por autor

Transformando Ideias em Negócios

Alguns dizem que qualquer pequena empresa em seu período inicial pode ser considerada uma startup. Outros defendem que uma startup é uma empresa com custos de manutenção muito baixos, mas que consegue crescer rapidamente e gerar lucros cada vez maiores. Há uma definição mais atual, que parece satisfazer a diversos especialistas e investidores....
whatsapp linkedin
Publicado em Sun Jan 22 10:47:00 CST 2012 - Edição 694

Como Aumentar as Chances de Dar Certo

         
          No interessante livro The Lean Startup, o autor Eric Ries faz a pergunta-chave: “Quem serão os clientes?”. Todo negócio, por mais inovador que seja, só prosperará se atender a uma demanda do mercado, mesmo que essa demanda ainda precise ser estimulada. Considerando esse princípio básico do empreendedorismo, pode-se observar que o primeiro desafio das startups é transformar boas ideias em negócios sustentáveis.
          Para aumentar as chances de êxito da empreitada, é importante construir um projeto empresarial, caracterizando o negócio, os produtos e serviços, a clientela, os parceiros; e estabelecer um acordo mínimo quanto ao modelo de funcionamento (remuneração, orçamento, responsabilidades, etc.). O passo seguinte é formular um plano estratégico básico que permita orientar as ações do dia a dia e adaptar-se às mudanças do mercado e do projeto. Num formato simplificado, o plano deve ter uma visão de futuro, uma avaliação estratégica dos ambientes externo e interno e um desafio para o ano vigente, com as respectivas prioridades e metas.
          Para fazer acontecer o plano formulado, é imprescindível monitorar sistematicamente as prioridades e metas definidas. Sobretudo no mercado de startups, no qual as mudanças acontecem numa velocidade ímpar, um acompanhamento semanal permite manter o plano atualizado e orientar o desenvolvimento dos produtos que levarão a empresa para o futuro. Afinal, como mencionado no livro The Lean Startup, “o produto é o resultado final da estratégia”.


O Desafio de Manter o Foco

         
          Mesmo tendo um bom planejamento, uma boa estratégia e um monitoramento permanente, uma startup tem uma dura missão pela frente: manter o foco. Esse é um dos principais desafios para uma empresa iniciante, pois é grande a tentação de gerar receitas “paralelas” enquanto o serviço ou produto principal se estabelece no mercado. Em contraponto, outro desafio essencial para uma startup é ser flexível para executar mudanças, sobretudo em mercados muito competitivos, que exigem respostas rápidas para não perder espaço para a concorrência. Por fim, foco e flexibilidade precisam andar junto com a inovação. Para isso, deve ser considerada a participação em programas governamentais de incentivo à inovação, que oferecem linhas de financiamento, muitas vezes a fundo perdido.

Bruno Queiroz,
sócio da Cartello, empresa integrante da Rede Gestão.
(bruno@cartello.com.br)


É Preciso Espírito Empreendedor

          
          Muita transpiração, perseverança e sorte. Para qualquer negócio que se inicie, é preciso que se tenha esse trinômio como mantra para alçar voos mais estáveis e duradouros. O espírito empreendedor é a força motriz dos novos negócios que vêm surgindo mundo afora. 
          Aqui no Brasil, temos vários exemplos de sucesso: BuscaPé (site de pesquisa de preços), O Boticário (perfumaria), Turma da Mônica (entretenimento), Flytour (agência de viagens), Cacau Show (chocolates). Em comum entre eles, podemos observar que todos iniciaram seus negócios para suprir suas próprias necessidades. Claro que, com o passar do tempo, seus caminhos foram pensados e repensados diversas vezes para que eles chegassem aonde chegaram. E não há dúvida de que essas empresas foram longe, bem longe.

Paulo Lucas,
sócio da Datamulti, empresa integrante da Rede Gestão.
(paulo@datamulti.com.br)


Rede Gestão