Coluna

|Gestão de Negócios - Planejamento - Paulo Lucas Barros e Silva

Coluna

|Gestão de Negócios - Planejamento

Veja por autor

Gestão Ambiental – Postura e Exemplo

As empresas estão, cada vez mais, trocando a postura defensiva pelo enfrentamento dos impactos ambientais causados por sua atividade.
whatsapp linkedin
Publicado em Mon May 10 10:03:00 CDT 2010 - Edição 605

          A preocupação com a conservação do meio ambiente é um tema imperativo para a sociedade. Vários movimentos pressionam as organizações e os governantes para tornarem as regulamentações cada vez mais rígidas, exigindo das empresas e instituições uma postura ambientalmente correta, o que tornou as normas da família ISO 14000 um diferencial.  
          Numa visão generalista do mundo corporativo, a proteção ambiental ainda é vista por um ângulo defensivo, estimulando apenas soluções corretivas baseadas no estrito cumprimento da legislação. Mas hoje, quando a questão ambiental ultrapassa os limites das ações isoladas e localizadas para se constituir em uma preocupação de toda a humanidade, começa a ser considerada pelos empresários como uma necessidade, pois reduz o desperdício de matérias-primas, assegura boa imagem corporativa e, acima de tudo, introduz uma postura preventiva nos impactos negativos gerados ao meio ambiente.
          A introdução de novos conceitos, como Certificação Ambiental, Atuação Responsável e Gestão Ambiental, tende a modificar a postura reativa que marcava, até recentemente, o relacionamento entre as empresas historicamente poluidoras, de um lado, e os órgãos de fiscalização e as ONGs atuantes na questão ambiental, de outro. Uma nova postura, baseada na responsabilidade solidária, começa a diminuir as preocupações com multas e autuações, que vão sendo substituídas por um maior cuidado com a imagem da empresa.
          Nesse sentido, podemos observar ações concretas na busca da inserção do Sistema de Gestão Ambiental (SGA)* no dia a dia das empresas. Essa postura ativa de enfrentamento dos impactos ambientais gerados é percebida com mais ênfase nos setores petroquímico, automotivo e de celulose, principalmente na relação com seus fornecedores, na qual pode ser evidente a necessidade de enquadramento nos requisitos ambientais para continuidade ou início de uma relação comercial. 
          Essa postura ativa em relação às questões ambientais é uma forma de dar exemplo, conscientizando o mercado de que a questão ambiental deve deixar de ser um tema-problema para se tornar parte de uma solução maior — a credibilidade da empresa junto à sociedade através da qualidade e da competitividade de seus produtos.

* Sistema de Gestão Ambiental (SGA): conjunto de ações (procedimentos e controles) e recursos (humanos, financeiros, materiais) organizados cuja finalidade é garantir que todos os impactos ambientais significativos (negativos ou positivos) gerados ao longo do processo produtivo sejam mapeados e constantemente monitorados, demonstrando a busca da minimização dos impactos negativos e a maximização dos impactos positivos, tornando, assim, a organização ecologicamente correta, ou seja, não prejudicial ao meio ambiente.


Rede Gestão